Poder de compra de fertilizantes pelo agricultor melhora no mês de Junho




O fertilizante, por definição, é um produto mineral ou orgânico, natural ou sintético, fornecedor de um ou mais nutrientes para as plantas. O seu uso é essencial para a melhoria e manutenção da fertilidade do solo, podendo levar ao aumento expressivo da produtividade das culturas, qualidade de alimentos e para sustentabilidade econômica e ambiental.


De acordo com dados divulgados, o Brasil segue aperfeiçoando os recordes de importação de fertilizantes ao longo de 2022. Os volumes seguem aumentando. nos primeiros cinco meses do ano o valor ultrapassou as 15,3 milhões de toneladas, contra pouco mais de 13 milhões no mesmo período analisado no ano passado.


Apesar de todas as dificuldades logísticas, a guerra entre a Ucrânia e a Rússia, e os preços elevados dos meses anteriores, as importações seguem com um bom ritmo. As sanções ocidentais aplicadas à Rússia por seu ataque à Ucrânia geraram uma série de incertezas sobre a disponibilidade global de fertilizantes neste ano.

A matéria prima para adubos é fornecida ao Brasil principalmente pela Rússia, país que importa cerca de 85% de sua necessidade, gerando uma corrida entre os produtores brasileiros pelo fechamento de negócios para a importação.


Entretanto, as entregas de adubos permaneceram. No primeiro semestre, as importações de fertilizantes aumentaram cerca de 13%, segundo o levantamento da agência marítima Cargonave divulgado no mês de julho.


O preço médio dos adubos caiu no mês de junho, o que melhorou o poder de compra dos agricultores brasileiros, de acordo com o Índice de Poder de Compra de Fertilizantes - IPCF, calculado pela multinacional do setor Mosaic. Em junho o indicador atingiu 1,69 ponto, contra 1,75 no mês anterior e 1,87 em abril. Quanto mais baixo, melhor o poder de compra.


O indicador é divulgado mensalmente, e consiste na relação entre preços de fertilizantes e de commodities agrícolas, como soja, milho, açúcar, etanol e algodão.


O indicador, divulgado no último dia (26) pela companhia, é mensal e consiste na relação entre preços de fertilizantes e de commodities agrícolas, como soja, milho, açúcar, etanol e algodão. O IPCF ainda ficou em um patamar historicamente elevado, porém inferior aos meses anteriores, embora supere a marca de 1,04 do mesmo mês em 2021.


*Texto adaptado da Forbes Agro